0
Hoje, às 16 horas, a Frente Parlamentar Pró-Hidrovias e Portos do Pará, que congrega 38 dos 41 deputados estaduais, iria reunir com o presidente e a diretoria da Companhia de Portos e Hidrovias do Estado, para trocar informações acerca dos projetos das hidrovias do Tapajós, Marajó, Tocantins/Araguaia e Guamá/Capim, além das eclusas de Tucuruí e terminais fluviais de cargas e passageiros na capital e interior.
Acontece que o deputado César Colares foi à tribuna renunciar ao mandato – vai assumir a vaga no TCM amanhã -, o PSDB marcou reunião com Simão Jatene, o PMDB com Jader Barbalho, Gabriel Guerreiro (PV), que é relator da Frente, seria debatedor em Mesa Redonda no Congresso de Mineração no Hangar, Jordy (PPS) tinha palestra na UFPA, Bernadete Ten Caten (PT) na UEPA, tudo no mesmo horário. E Joaquim Passarinho disse que o PTB então iria reunir com Duciomar. Aí o PT – quem diria, não tinha uma reunião (!) – também não quis ficar por baixo. Carlos Martins e Bordalo se saíram com esta: “- Esse pessoal está copiando as manias da gente. E as manias ruins! Temos que reunir urgente. Mas com quem?”
– “Já sei, com o João Batista”, sugeriu o líder da bancada. Bordalo pensou rápido e disparou:
-“Vamos ligar pro Paulo Rocha vir agora de Brasília reunir com a gente!”.
Diante do surto de assembleísmo, o presidente da Frente, Luis Cunha (PDT), achou melhor remarcar a reunião na CPH para a próxima terça-feira, no mesmo local e horário.
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, membro da Academia Paraense de Jornalismo, da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

De volta à rede

Anterior

PF pescou pó em Candiru

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *