0
O Dia da Adesão do Pará à Independência é uma bela oportunidade para refletir sobre o futuro do Estado.  Queremos um Pará forte, contemplado por inteiro, livre de oligarquias e dos aproveitadores de plantão. Este ano, no plebiscito, é bom lembrar que a maioria dos políticos que pregam a divisão estão há décadas na vida pública, com mandato eletivo. Por que nunca fizeram algo de concreto em favor das regiões que dizem defender? Por que permitiram que as sucessivas gestões distorcessem prioridades? Por que calaram quando deveriam ter gritado? É muito fácil pregar em cima das necessidades óbvias. Libertador e eficaz é construir com ações firmes e sistemáticas o Pará digno dos parauaras.
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, presidente da Academia Paraense de Jornalismo, membro da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Silêncio ensurdecedor

Anterior

Educação é tudo

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *