A juíza Sara Augusta Pereira de Oliveira Medeiros, titular da 3ª Vara Cível, Infância e Juventude, Órfãos, Interditos e Ausentes de Castanhal (PA) exarou uma sentença emblemática, em plena Semana da Pessoa com Deficiência: obrigou a Escola Professor Antônio Leite…

Observando que é irracional o deslocamento de grande quantidade de pacientes em busca de tratamento, o Ministério Público do Pará ajuizou Ação Civil Pública contra o Estado do Pará e o Município de Marabá, para a criação de Unidade de…

O governador Helder Barbalho sanciona hoje à noite, em cerimônia no auditório do Centur, o 'Vale Gás' e o 'Água Pará', destinados a famílias de baixa renda ou em situação de vulnerabilidade social. Ambos serão gerenciados e fiscalizados pela Secretaria…

Ciclistas liderados pelo grupo Pedal Mulher Nota 100, com apoio de alunos e voluntários da Universidade Federal do Pará e da Academia Paraense de Jornalismo, realizarão uma performance, nesta quinta-feira (23), das 8h às 10h, a fim de chamar a…

Novos peixes amazônicos

Vejam só que bacana: sob a orientação do pesquisador Wolmar Benjamin Wosiacki, curador da coleção de ictiologia do Museu Goeldi, os trabalhos “Descrição de uma nova espécie do gênero Hemigrammus (Characiformes: Characidae)”, da bolsista Tamires Viana; “Descrição de uma nova espécie de Tetranematichthys (Siluriformes; Auchenipteridae)”, do bolsista Luiz Antônio Peixoto; e “Descrição de uma nova espécie do gênero Hyphessobrycon (Characiformes: Characidae)”, da bolsista Marilena Carvalho da Silva; revelam que a região amazônica ainda tem muito de sua fauna a ser descoberta.

Uma nova espécie de peixe, encontrado no município de Chaves, pode contribuir para a economia e a preservação da região. O gênero Hemigrammus é muito utilizado como alimento e na ornamentação de aquários. Já o segundo trabalho tratou de uma espécie encontrada no Rio Trombetas e Rio Negro, que tem como uma característica a presença de manchas escurecidas pelo corpo. A última espécie de peixe descrita tem como principal característica a capacidade de se adaptar em condições de baixo oxigênio. Ela pode ser encontrada em rios e lagos da África e América do sul, em especial no Rio Amazonas.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *