0

Os cartorários podem dormir tranqüilos. Antes que o STF anulasse todos os atos praticados nos últimos 27 anos (negócios de todo tipo, casamentos, divórcios – Já pensaram no estrago?) pelos que foram efetivados pela Constituição Estadual, o dispositivo caiu. Foi suprimido através de emenda constitucional do presidente da Assembléia Legislativa, Deputado Domingos Juvenil, já aprovada em 1º turno à unanimidade, sem discussão. O 2º turno e redação final serão na próxima semana.

Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, presidente da Academia Paraense de Jornalismo, membro da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Caso TCM

Anterior

Notários em paz

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *