Para marcar os quinze anos de criação das Florestas Estaduais de Faro, Trombetas e Paru, da Estação Ecológica Grão-Pará e da Reserva Biológica Maicuru, na Calha Norte, hoje (4), o Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon) lançou…

Lançamentos literários, apresentações de teatro, oficinas voltadas para as culturas pop e japonesa, arrecadação de livros, atividades pedagógicas e lúdicas direcionadas ao público infantil, entre outras ações, estão no cardápio de cultura e arte servido aos visitantes do estande da…

O procurador do Ministério Público do Trabalho Sandoval Alves da Silva tomou posse na chefia da Procuradoria Regional do Trabalho da 8ª Região para o biênio de 2021-2023 enfatizando o papel decisivo do MPT na garantia dos direitos humanos. O…

Prevaleceu o bom senso e o cuidado com as pessoas. O prefeito Edmilson Rodrigues ouviu o secretário municipal de Saúde, Maurício Bezerra, e técnicos responsáveis pela vacinação e enfrentamento à Covid-19, e cancelou os desfiles das escolas de samba, blocos…

Nota oficial


O governo do Estado considera importante a construção da Hidrelétrica de Belo Monte porque não há perspectiva de desenvolvimento sustentável no Pará sem energia elétrica, farta e barata, para verticalizar a produção minerária, gerar emprego e renda, aumentar a arrecadação de impostos e royalties e resgatar a dívida social com os que mais necessitam da atenção do Poder Público.

Considera ainda que a obra não pode repetir hoje os erros de grandes projetos do passado, que resultaram em prejuízos ambientais e sociais para o Estado. Por isso, o governo do Estado mobilizou a sociedade no sentido de garantir, junto ao Governo Federal, que os impactos ao meio ambiente e às comunidades tradicionais da região sejam os menores possíveis, e que estes sejam mitigados por meio de um Plano de Desenvolvimento Sustentável para a Região do Xingu.

O governo do Estado respeita as manifestações da sociedade civil, inclusive as contrárias à construção da usina de Belo Monte, mas defende que a hidrelétrica, hoje, tem condições de gerar energia com muito menos dano ambiental.

Belo Monte trará, por exemplo, energia firme para várias regiões do Estado, que ainda hoje dependem da precária e poluidora energia gerada por termelétricas. Por outro lado, o governo estadual exigiu que 20% da energia produzida em Belo Monte sejam utilizados na alimentação de plantas industriais no Pará.

Por fim, o governo do Estado entende que os questionamentos feitos pelo Ministério Público Federal devem ser respondidos na Justiça pelo Governo Federal, responsável direto pelo projeto.

Secretaria de Comunicação do Estado do Pará”

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *