Em reunião conjunta das Comissões de Fiscalização Financeira e Orçamentária (CFFO) e de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa, nesta segunda-feira (18) foi aprovado o projeto de lei nº 363/2021, que autoriza o Governo do Pará a contratar operação…

Não houve o célebre círio fluvial de Oriximiná no rio Trombetas este ano, por causa da pandemia, mas a imagem de Santo Antônio flanou pelas águas, levada pela comunidade de várzea do Rio Cachoeiry, que celebrou o verão depois da…

Aprender mais sobre as boas práticas Lixo Zero e como aplicá-las no dia a dia, repensando hábitos de consumo e inspirando a população a enxergar os seus resíduos com dignidade é o que propõe a programação que acontecerá entre os…

Aprovado à unanimidade pela Assembleia Legislativa, o projeto de lei nº 245/2021, de autoria do Poder Executivo, dispondo sobre a denominação do Arquivo Público do Estado do Pará, em homenagem ao jurista e professor paraense Zeno Augusto de Bastos Veloso,…

Não tentem fazer em casa

Esta história aconteceu em outubro de 2006 e só agora foi divulgada. Um homem de 37 anos entrou em um hospital em Glasgow, na Escócia, queixando-se de uma dor de cabeça que não passava e de estar vendo tudo rodando. Os sintomas já duravam quatro semanas. Depois de exames e perguntas, os médicos, perplexos, deram o diagnóstico: era a maior ressaca da história. Ele havia consumido 60 canecas de cerveja (cerca de 35 litros) durante quatro dias, depois de uma “crise doméstica”. Os médicos concluíram que a grave desidratação causada pelo álcool tinha provocado uma rara trombose cerebral. Demorou mais de 6 meses para que o tratamento de afinamento do sangue acabasse com as dores de cabeça e devolvesse a visão normal ao azarado cervejeiro.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *