Membro da Academia Brasileira de Ciências Contábeis (Abracicon), a professora doutora Leila Márcia Elias participou recentemente do Congresso Internacional de Contabilidade da Universidade de São Paulo. Como parte da programação do Núcleo de Contabilidade e Meio Ambiente da USP, que…

Shäron Moalem, médico que ficou conhecido mundialmente por prever no começo da pandemia da Covid-19 que mais homens morreriam vítimas do vírus do que mulheres, diz que o sexo feminino é mais forte que o masculino quanto à sobrevivência, assim…

No período de 10 a 28 de agosto, o navio-hospital-escola Abaré começa nova expedição, oferecendo a 75 comunidades do rio Tapajós nos municípios de Santarém, Aveiro e Belterra serviços de atenção básica à saúde: consultas médicas, odontológicas e de enfermagem,…

O IV Distrito Naval da Marinha do Brasil ativou nesta quarta-feira (4), o Grupo de Embarcações de Operações Ribeirinhas do Norte uma nova Organização Militar em Belém (PA), com propósito de contribuir para a aplicação do Poder Naval na área…

No pasarán

Convido todos a andar pela cidade e verificar a quantidade de obras que estão sendo feitas. É muito fácil ficar em casa e criticar.”

(Duciomar Costa, o prefeito CO2 de Belém, hoje, festejando sua previsível – e discutível – vitória no TRE-PA.)

Digo-lhe, prefeito ausente e omisso: ande o senhor por Belém, que, aliás, não é a sua cidade, e onde o Sr. jamais é visto. Conheça o município que tem a obrigação de administrar e abandona.

Aponte-nos uma só obra que esteja em execução.

Mostre-nos um só benefício aos que habitam Belém, em sua gestão.

Pergunto-lhe: por que o Sr. foi se tratar em São Paulo, enquanto a população de Belém morre sem atendimento nos hospitais do PSM?!

Por que o Sr. não dá uma passadinha ali na Av. Bernardo Sayão, ao lado do paralisado projeto da Orla, e olha as famílias morando em palafitas e as crianças brincando de mergulhar na lama?

Por que o Sr. não aplica o dinheiro da Saúde como deveria, se as pessoas – e principalmente a população infantil – morre por doenças gastrointestinais e infecto-contagiosas, já que não existe tratamento de esgoto e saneamento básico é um sonho longínquo dos belemenses?

Por que o Sr. é o único que não vê que o trânsito de Belém é o mais caótico do País?

Por que o Sr. insiste em entregar a empresas privadas o cuidado com a população de Belém que um dia jurou, sobre a Constituição, cumprir?

Por que o Sr. privilegia os donos de ônibus – que contribuíram para sua campanha – e deixa as pessoas pobres sem condução, fazendo com que percam seus empregos por não conseguirem chegar aos seus locais de trabalho?

Por que o Sr. simplesmente ignora os ribeirinhos das 39 ilhas da Região Metropolitana de Belém, que não têm sanitários, quanto mais escolas e uma vida digna?

O Sr. realmente pensa que conseguirá, com advogado$, permanecer impune diante do sofrimento que inflige aos belemenses?

O Sr. é o rei odiado. Não pode andar na rua, só vê Belém do alto dos aviões que toma todas as semanas. O Sr. odeia Belém, e o povo percebe isso em todos os seus atos.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *