0

O promotor de Justiça Reginaldo Cesar Lima Álvares realizou ontem, na Câmara Municipal de Nova Esperança do Piriá, audiência pública para debater a questão da segurança pública no município.
A iniciativa foi de representantes da paróquia e do comércio local, preocupados com a onda de assaltos, tráfico de drogas e outros crimes que vêm ocorrendo na cidade, como o caso da professora que na semana passada foi assaltada e morta por duas pessoas no trajeto de van para Capitão Poço.
A população reivindica melhoria aumento da iluminação pública, pavimentação de ruas; aumento do efetivo das polícias Civil e Militar, investigação e punição dos culpados pela morte da professora Risângela de Nazaré e outros crimes.
O promotor assumiu o compromisso de acompanhar as investigações, solicitar audiência à Secretaria de Segurança Pública do Estado do Pará a fim de expor os problemas enfrentados no município; atender os munícipes uma vez por semana da sede da Paróquia, para evitar que as pessoas tenham que se deslocar 45 Km em estrada de chão até Garrafão do Norte em busca de acesso à Justiça; e oficiar à Secretaria de Planejamento para verificar o andamento da pavimentação na PA-124, que liga Garrafão do Norte a Nova Esperança do Piriá, obra paralisada desde o fim do ano passado. 
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, presidente da Academia Paraense de Jornalismo, membro da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Irredutibilidade de salários

Anterior

Nova agência

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *