0

Vejam só como os moradores de Sinop (MT) são organizados e têm consciência de seus direitos de cidadãos. Criaram o Grupo de Trabalho Pró Hidrovia Teles Pires/Tapajós, integrado por entidades locais e de outras cidades da região Norte de Mato Grosso e chamaram o governador Silval Barbosa (PMDB) à cidade para, no próximo dia 26, reivindicar seu apoio na cobrança para que, junto com as sete usinas, sejam construídas eclusas que viabilizem a navegação, pela hidrovia Tapajós/Teles Pires.

Exigem a integração dos ministérios dos Transportes com o de Minas e Energia para que sejam feitas eclusas em todas as usinas que estão prestes a serem construídas em Mato Grosso e no Pará. Não querem que aconteça o que houve em Tucuruí, que só 30 anos depois da construção da usina recebeu as eclusas, ao custo de R$ 1,6 bilhão. Enquanto isso, aqui no Pará ninguém se mexe.
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, presidente da Academia Paraense de Jornalismo, membro da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Saúde de Jader

Anterior

Teor explosivo

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *