0

O jornalista cubano Guillermo Fariñas, em greve de fome desde 24 de fevereiro para exigir a libertação de 26 presos políticos cubanos que estão doentes, está internado na UTI do Hospital Provincial Arnaldo Milián Castro, de Santa Clara, em Cuba, em estado terminal. Dissidentes moderados pediram a Lula que interceda e evite assim a morte de Fariñas. Mas Lula já disse que o gesto é uma insanidade. Endossa, assim, mais um cadáver da ditadura de Fidel e Raúl Castro.
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, membro da Academia Paraense de Jornalismo, da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Oeste discute temas

Anterior

Ninguém tasca

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *