0
Depois de três anos de gestação, o Observatório da Justiça Brasileira começou a funcionar esta semana. O projeto do Ministério da Justiça, em parceria com a Universidade Federal de Minas Gerais, vai incentivar pesquisas sobre o sistema judiciário e auxiliar no aperfeiçoamento de políticas públicas. A UFMG selecionará outras instituições de ensino interessadas em participar.

O Observatório é inspirado no modelo português desenvolvido pelo Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra, mas agregou elemento novo: diagnósticos da realidade e alternativas.

Na fase inicial, cinco temas serão trabalhados: judicialização e o equilíbrio de poderes no Brasil; penas alternativas e justiça criminal; acesso ao direito e à Justiça; nova geografia da Justiça; e recrutamento e formação de magistrados.
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, membro da Academia Paraense de Jornalismo, da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Jogo do poder

Anterior

Vida sindical

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *