0

À unanimidade, o STF determinou ontem a prisão de Luiz Gonzaga
Batista Júnior – delegado de polícia não concursado e filho de
desembargador (já falecido) do Tribunal de Justiça de Roraima –
condenado a 16 anos e seis meses de prisão pelo assassinato do
advogado Paulo Coelho Pereira, conselheiro federal da OAB pelo
estado de Roraima. O crime ocorreu no dia 20 de fevereiro de 1993,
em Boa Vista, horas depois do advogado proferir seu discurso de
posse no Conselho da OAB, dizendo que continuaria sua luta para
moralizar e reformular o TJ de Roraima.

Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, presidente da Academia Paraense de Jornalismo, membro da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Escola pública em ação

Anterior

Superpopulação carcerária

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *