“A Prefeitura de Belém, por meio da Comissão de Defesa Civil de Belém, informa que realizou vistoria técnica no bloco B do imóvel localizado na avenida Presidente Vargas, 762, no dia 11 de fevereiro, às 9h, em conjunto com representantes…

DEM e PSL ainda nem consumaram a fusão, prevista para outubro deste ano, mas a briga já é de foice. O ex-presidente do Senado Davi Alcolumbre e o ex-prefeito de Salvador ACM Neto duelam nos bastidores pelo comando do novo…

Um pastor de igreja evangélica localizada no município de Breves, no arquipélago do Marajó, foi condenado a 39 anos de prisão por estupro de vulnerável, exploração sexual e por possuir e armazenar pornografia infantil, com o agravante de que ele…

Acionado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, o Ministério Público Federal recomendou ao prefeito de Belém, Edmilson Rodrigues, medidas efetivas para que os responsáveis pelo edifício conhecido como Bloco B da Assembleia Paraense assegurem a manutenção emergencial do…

Jornalistas & Funtelpa

Por 16 votos a 12, foi mantido o veto da governadora Ana Júlia Carepa à emenda que garantiria isonomia salarial entre os jornalistas efetivos, regidos pelo RJU, e o novo quadro regido pela CLT, da Funtelpa.
O xis da questão é que, em 2006, a então Fundação de Telecomunicações do Pará, por concurso público, admitiu 36 servidores em regime estatutário. Já o projeto da Fundação Paraense de Radiodifusão estabelece regime celetista. Um parecer da PGE manteve a condição de estatutário para os 36 funcionários, na criação da Fundação Paraense de Radiodifusão. O relator do projeto na Comissão de Constituição e Justiça, deputado Márcio Miranda (DEM), disse que o “dispositivo afigura-se inconstitucional por ofensa ao artigo 38, inciso XIII, da Constituição Federal, pois é vedada a vinculação de quaisquer espécies remuneratórias para o efeito de remuneração de pessoal do serviço público“.
Detalhe: o governo venceu a votação por 16 votos contra 12. Votaram contra o veto as bancadas do PSDB, PMDB e um integrante do G8, o deputado João Salame, autor da emenda vetada. Havia 32 deputados em plenário, mas só 28 votaram. Ou seja, quatro se fingiram de mortos.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *