0

A juíza Graça Alfaia, titular da Vara de Crimes Contra Crianças e Adolescentes, decretou a prisão preventiva do médico hondurenho Hector Saul Morel Puerto, 54, por estupro e abuso de menores, além de assédio sexual a funcionárias. Ele é dono de um curso de idiomas, nos altos de seu consultório, na av. Alcindo Cacela, bairro de Nazaré, em Belém, onde faz Clínica Geral, e foi preso no local, hoje.

O médico/monstro usou a velha artimanha que ainda dá certo, para espanto das pessoas honestas: enquanto aguardava transferência ao Presídio Estadual Metropolitano I, em Americano, município de Santa Izabel do Pará, passou mal e foi internado num hospital particular. Onde aguarda, em doce repouso, que seus advogados consigam um habeas corpus para mantê-lo na impunidade.

Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, membro da Academia Paraense de Jornalismo, da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Afronta à sociedade

Anterior

Pacote de bondades

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *