0
Em recente concurso público da Adepará para o cargo Técnico em Defesa e Inspeção Agropecuária, que exige formação em Medicina Veterinária, destinado a preencher vagas no pólo Itaituba, a candidata aprovada em 1º lugar na prova escrita, Indira Nadja Vasconcelos de Oliveira, foi lotada em Aveiro, apesar de ter solicitado ficar no município pólo e ter primazia na escolha – Francisco Danilo de Aguiar Oliveira, que se classificou em 1º lugar por causa da prova de títulos, optou por Rurópolis -, e foi contemplada com Itaituba a última colocada, Selma Damasceno da Cunha, que inclusive já está respondendo pela chefia da agência, na ausência do titular que está em tratamento de saúde.
Antes de entrar com mandado de segurança para assegurar o que lhe é de direito, conquistado com muito esforço, e que lhe foi retirado pelo tal QI – Quem Indica, a jovem veterinária, de uma pacata família itaitubense, pediu-me que levasse o caso a público, a fim de dar oportunidade à governadora Ana Júlia Carepa de reverter a irregularidade e apurar as responsabilidades de quem a praticou.
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, membro da Academia Paraense de Jornalismo, da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Prêmio Dalcídio Jurandir

Anterior

Coisas de Belém

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *