0
A Escola de tempo integral Sebastião Freire Cordeiro, mantida pelo empresário Paulo Cavaleiro de Macedo e sua esposa Cristina, que funciona na rua do Paiol, 88, bairro de Val-de-Cães, em Belém, ganhou o Selo Escola Solidária, do instituto Faça Parte, em parceria com MEC, CONSED, UNDIME e UNESCO, que reconhece ações e projetos de voluntariado educativo desenvolvidos por escolas de educação básica em todo o País.
Quando foi implantada, entre outros problemas, havia alta incidência do acúmulo de lixo doméstico na comunidade do entorno: não havia serviço municipal de coleta e o lixo era jogado diretamente num terreno baldio da Aeronáutica.
A escola criou o Dia da Caminhada Ecológica, ocasião em que todos os alunos desfilam na rua da escola, exibindo cartazes e faixas educativas alusivas à educação ambiental, reciclagem, preservação da água e distribuição de sacos de lixo numa ação que fortalece o compromisso de todos com o meio ambiente, envolvendo direção, professores, funcionários, alunos, pais, responsáveis e comunidade.

O projeto pedagógico estimula na criança atitude de constante conhecimento por meio de atividades que as desenvolvem e desafiam continuamente, despertando a curiosidade, o raciocínio, a criatividade, o espírito questionador, a livre expressão e comunicação, além de respeitá-las como seres pensantes, estimulando-as nas relações intra e interpessoais para que aprendam a conviver e cooperar com o grupo e com a comunidade.
Com o aumento do envolvimento, a maior participação dos pais e responsáveis, a cada ano se constata a melhoria na qualidade de vida da comunidade que circunda a escola, que já recebe coleta de lixo, agora acomodado em lixeiras de ferro produzidas pelo projeto. Desse modo, as crianças assimilaram o conhecimento e passaram a cobrar atitudes positivas da família. Houve ainda um processo de inovação na qualidade da educação ofertada, fortalecendo a escola como núcleo de cidadania da comunidade.
Os idealizadores da escola dão importante exemplo de cidadania e recebem os parabéns do blog.
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, presidente da Academia Paraense de Jornalismo, membro da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Belemense sofre

Anterior

Prerrogativas dos advogados

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *