O procurador do Ministério Público do Trabalho Sandoval Alves da Silva tomou posse na chefia da Procuradoria Regional do Trabalho da 8ª Região para o biênio de 2021-2023 enfatizando o papel decisivo do MPT na garantia dos direitos humanos. O…

Prevaleceu o bom senso e o cuidado com as pessoas. O prefeito Edmilson Rodrigues ouviu o secretário municipal de Saúde, Maurício Bezerra, e técnicos responsáveis pela vacinação e enfrentamento à Covid-19, e cancelou os desfiles das escolas de samba, blocos…

Começou hoje (27) às 8h e segue até às 17h a votação nas prévias do PSDB para escolher seu candidato à Presidência da República. O resultado, se tudo correr bem, deve ser anunciado às 20h. O partido passou a semana…

Em uma aula prática da Faculdade de Medicina da Unifamaz, ontem, o professor Marcus Vinícius Henriques de Brito, visivelmente impaciente com a aluna que deveria demonstrar intubação em um boneco, questionou a falta de lubrificação prévia do paciente, ao que…

A imunização dos escravocratas

Integrantes da Frente Parlamentar Mista e da Frente Nacional pela Erradicação do Trabalho Escravo vão pedir a Dilma Rousseff apoio à aprovação da proposta de emenda à Constituição 438/01. Também pedirão pressa ao presidente da Câmara dos Deputados, Março Maia, na aprovação da PEC do Trabalho Escravo. A presidente tem interesse na aprovação da PEC, uma vez que o combate à miséria é prioridade do governo. Mas é preciso também fortalecer os servidores que fiscalizam o cumprimento das normas, como os auditores fiscais do Ministério do Trabalho e Emprego. 

Ao defender igualdade na aplicação do Direito Penal, o senador Pedro Taques (PDT-MT) argumentou que poucos são condenados pelo crime de utilizar mão de obra escrava. Para ele, a impunidade deve-se à “imunização” de alguns, presentes, inclusive, no Congresso Nacional. 

O fato de o País ainda discutir a escravidão, na opinião do senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP), demonstra “atraso civilizatório“.

Para a senadora Marinor Brito (PSOL-PA), apesar de ser muito importante a fiscalização, são necessárias medidas preventivas para evitar o ingresso de novos brasileiros na condição de trabalhador escravo. Ela alertou que o Pará está recebendo cerca de 100 mil trabalhadores para as obras da UHE-Belo Monte. O estado já tem cerca de 19 mil desempregados e, se não forem tomadas providências, a situação poderá produzir intensos danos sociais, além dos ambientais que o empreendimento deve causar. E fulminou: “_Isso significa que mais trabalhadores se concentrarão numa região que já não tem emprego, saneamento básico, nem perspectivas em médio prazo de inclusão social”.

Durante audiência pública também foi reivindicada a contratação imediata de auditores fiscais do Trabalho já aprovados em concurso público que expira no próximo dia 29, além de novo concurso para a categoria. 

Segundo a presidente do Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais do Trabalho (Sinait), Rosângela Rassy, há apenas 3.032 auditores fiscais para atender todas as empresas do Brasil. 

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *