0
No dia 22 de dezembro de 1652, há exatos 362 anos, a Câmara e o povo de Belém do Pará, no Brasil colonial, resistiram à ordem da metrópole, que mandava por em liberdade os índios ilegalmente cativos. O governador Inácio do Rêgo Barreto foi obrigado a tratar com os sublevados, suspendendo a execução da ordem régia até decisão da Corte. No Maranhão a reação foi a mesma, e as duas capitanias enviaram a Lisboa procuradores do povo, encarregados de pedir ao rei a revogação da ordem.
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, presidente da Academia Paraense de Jornalismo, membro da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Concerto de Natal do projeto Natal D’Água

Anterior

Alepa funciona no recesso

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *