Em iniciativa inédita, o Fórum de Entidades em Defesa do Patrimônio Cultural Brasileiro celebra os percursos individuais e coletivos que construíram as políticas de salvaguarda do patrimônio cultural no Brasil, lançando a obra “Em Defesa do Patrimônio Cultural”, organizado por…

Neste sábado, 16, postos de saúde ficarão abertos para a vacinação com foco em menores de 15 anos. Em Belém, 11 unidades vão funcionar das 8h às 14h. A campanha da Multivacinação iniciou no dia 04 de outubro e segue…

De autoria do carnavalesco e professor Paulo Anete, o enredo para o Carnaval 2022 da Escola de Samba Grêmio Recreativo Carnavalesco e Cultural Os Colibris, de Belém do Pará, é “Zélia Amada/ Zélia de Deus/ Zélia das Artes/ Herdeira de…

Batizada de sagui-de-Schneider (Mico schneideri), em homenagem ao pesquisador brasileiro Horácio Schneider (1948-2018), geneticista da Universidade Federal do Pará e pioneiro da filogenética molecular de primatas, a descoberta alvoroçou a comunidade científica internacional. A nova espécie de sagui amazônico do…

Gabriella Florenzano canta em Verona


Dentro do Programa Ópera Viva, Gabriella Florenzano se apresentou ontem na igreja de San Giorgetto, em Verona(Itália), interpretando árias de “La Verità in Cimento”, de Vivaldi, e de “L’ elisir d’amore”, de Donizetti. O local lotou totalmente; como o público de italianos e turistas adora óperas, o canto atraía curiosos que ficaram aglomerados na porta, esperando uma vaga para entrar e conferir o concerto. Não há fotos da plateia porque não é permitido a ninguém ficar andando durante o recital. 


A igreja de San Giorgietto (ou St. Peter Martyr) foi construída pelos dominicanos no final do século XIII. Por volta de meados do século XIV, tornou-se uma espécie de capela privada dos cavaleiros em serviço na corte de Cangrande II della Scala, que residia no Palazzo Della Scala Aquila, do outro lado da praça (onde há agora um hotel de luxo Two Towers). Em 1424 ela foi confiada aos Dominicanos e oficialmente dedicada a São Pedro Mártir; mas, embora tenham passado mais de 600 anos para o povo de Verona continua a ser a Igreja de San Giorgetto. Desconsagrada e confiscada durante a ocupação napoleônica em 1807, foi vendida  à comuna de Verona, que ainda a possui. É uma das principais galerias da cidade de afrescos do século XIV.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *