0

A Operação Caeté da Polícia Civil, em conjunto com o MPE, finalmente desbaratou o esquema de aliciamento de adolescentes e mulheres para exploração sexual, em Bragança. O juiz da Comarca, César Puty, decretou a prisão dos envolvidos.


Para se ter uma ideia, um dos presos – Robson Nonato Nunes, o Pororoca, teve prisão preventiva decretada pelo então juiz José Torquarto Araújo de Alencar, em outubro de 1999. Cinco anos depois, em outubro de 2004, a então juíza de Bragança, Luzia do Socorro Silva dos Santos, também decretou a prisão dele e de seu comparsa Aldo Wellyton Silva Dias. Entretanto, 11 anos depois, continuavam livres, leves e soltos, desmoralizando o poder público, para indignação de toda a sociedade.

Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, membro da Academia Paraense de Jornalismo, da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Obra mantida

Anterior

Decisão acertada

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *