Membro da Academia Brasileira de Ciências Contábeis (Abracicon), a professora doutora Leila Márcia Elias participou recentemente do Congresso Internacional de Contabilidade da Universidade de São Paulo. Como parte da programação do Núcleo de Contabilidade e Meio Ambiente da USP, que…

Shäron Moalem, médico que ficou conhecido mundialmente por prever no começo da pandemia da Covid-19 que mais homens morreriam vítimas do vírus do que mulheres, diz que o sexo feminino é mais forte que o masculino quanto à sobrevivência, assim…

No período de 10 a 28 de agosto, o navio-hospital-escola Abaré começa nova expedição, oferecendo a 75 comunidades do rio Tapajós nos municípios de Santarém, Aveiro e Belterra serviços de atenção básica à saúde: consultas médicas, odontológicas e de enfermagem,…

O IV Distrito Naval da Marinha do Brasil ativou nesta quarta-feira (4), o Grupo de Embarcações de Operações Ribeirinhas do Norte uma nova Organização Militar em Belém (PA), com propósito de contribuir para a aplicação do Poder Naval na área…

Em memória de Paulo Fonteles

Ronaldo, Juliana e Paulo Fonteles Filho
Em 11 de junho de 1987, por volta das 11 horas da manhã, o ex-deputado estadual Paulo Fonteles estava sentado no banco do carona na Chevy placas BB 7072 que o levaria até Capanema, aguardando o abastecimento no posto de combustível Marechal 4, na BR-316, à altura da Alça Viária, em Marituba, na Região Metropolitana de Belém do Pará, quando um pistoleiro desceu de um Fusca de cor cinza, sem placas, foi até a janela do carro e com três tiros ceifou a vida do primeiro presidente da Sociedade Paraense de Defesa dos Direitos Humanos e um dos líderes da resistência à ditadura militar de 1964, preso e torturado nos porões do regime e sobrevivente da operação que extinguiu a guerrilha do Araguaia. Trinta anos depois, o covarde assassinato por encomenda, anunciado com antecedência pela própria vítima da tribuna da Assembleia Legislativa, até hoje está impune. Este ano, a sessão solene requerida pelo deputado Carlos Bordalo (PT) que seria realizada no próximo dia 26, foi transferida para o dia 28 de agosto, quando haverá um evento mais amplo da Alepa em memória ao saudoso parlamentar, advogado da Comissão Pastoral da Terra e ativista social.

Em sintonia com os filhos Paulo Fonteles Filho, Juliana Fonteles, Ronaldo Fonteles e João Fonteles e a ex-esposa Hecilda Veiga, além do deputado Bordalo, o presidente da Casa, deputado Márcio Miranda, vai inaugurar o espaço cultural da Assembleia com uma programação evidenciando o protagonismo e a coragem de Paulo Fonteles na luta pelos direitos humanos e sua importância para o Parlamento. 

Paulo Fonteles foi um dos deputados mais atuantes que o Pará já teve, defendia direitos igualitários para homens e mulheres, reforma agrária, melhores condições de trabalho, justiça e democracia. A Comissão de Direitos Humanos e Defesa do Consumidor – instituída na Assembleia Legislativa do Pará por Paulo Fonteles – eterniza o nome de seu idealizador, desde a aprovação unânime do projeto de Resolução nº32/2015, da lavra de Bordalo.

Movimentos sociais, OAB-PA, estudantes, lideranças políticas e a sociedade em geral estão convidados a prestigiar o evento, que será aberto a todos e de livre acesso.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *