A Prefeitura de Belém está convidando os moradores da Cidade Velha à Consulta Pública sobre a reforma e revitalização do prédio ao lado da Igreja da Sé, onde por muito tempo funcionou a Fundação Cultural do Município de Belém (Fumbel).…

As eleições de 2022 coincidem com o bicentenário da Independência e os 90 anos de conquista do direito do voto feminino, ocorrida em 24 de fevereiro de 1932. Durante todo o Império, as brasileiras não puderam votar e somente 43…

O Ecomuseu da Amazônia, da Fundação Escola Bosque (Funbosque) promoveu no domingo, 25, na Ilha de Cotijuba, o roteiro patrimonial, pelo encerramento da 16ª Primavera dos Museus. Os visitantes conheceram o pólo do Ecomuseu, a história de Cotijuba, que passa…

A prefeitura de Portel, em parceria com a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca, lançou na sexta-feira passada (23) o projeto Marajó Sustentável, aliado ao Programa de Desenvolvimento da Cadeia Produtiva da Seringueira no Estado do Pará…

Do Blog do Vic

Se dependesse dos eleitores paraenses, o tucano José Serra seria o novo presidente do Brasil. Essa é a grande certeza que emerge de todos os cenários desenhados pelo Ibope.

Num eventual primeiro turno com quatro outros candidatos – Dilma Rousseff, do PT; Ciro Gomes, do PSB; Heloísa Helena, do PSOL; e Cristovam Buarque, do PDT – Serra venceria Dilma por 37% a 16%.

No segundo turno, entáo, a petista come poeira: a vitória do tucano é por 54% a 26% – quer dizer, se a eleição fosse hoje, ele conquistaria, entre os eleitores paraenses, mais que o dobro dos votos da petista.

Ambos os cenários são estimulados. A soma dos votos brancos e nulos com os indecisos fica em torno de 20%.

Isso quer dizer que mesmo que toda essa massa de brancos, nulos e indecisos fosse revetida a favor de Dilma, ainda assim ela perderia a eleição.”

(Leia a pesquisa completa no Blog do Vic).

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *