0
Se a presidente Dilma não agir rápido, essa crise no Ministério dos Transportes não terá fim. Hoje, o Estadão publica outra grave denúncia: a Construtora Araújo Ltda, de Ana Paula Batista Araújo, mulher de José Henrique Sadok de Sá – diretor executivo do Dnit, que está substituindo provisoriamente Luiz Antonio Pagot – assinou contratos que somam pelo menos R$ 18 milhões, para tocar obras em rodovias federais de Roraima, entre 2006 e 2011, todas vinculadas a convênios com o órgão.
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, membro da Academia Paraense de Jornalismo, da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Puma abandona passageiros

Anterior

Violoncelistas no Baiacool Jazz

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *