A Cosanpa abriu nada menos que seiscentos buracos imensos nos bairros mais movimentados de Belém, infernizando a vida de todo mundo com engarrafamentos e causando graves riscos de acidentes, principalmente porque chove sempre, e quando as ruas alagam os buracos…

O Procurador-Geral de Justiça César Mattar Jr. inaugurou nesta quinta-feira, 16, o Núcleo Eleitoral do Ministério Público do Estado do Pará, que vai funcionar na sede das Promotorias de Justiça de Icoaraci, distrito de Belém. O coordenador será o promotor…

A desembargadora Maria de Nazaré Saavedra Guimarães, que se destaca pelo belo trabalho que desenvolve à frente da Comissão de Ações Judiciais em Direitos Humanos e Repercussão Social do Tribunal de Justiça do Estado do Pará, e que já coordenou…

Brega no Pará é coisa séria. Tem Brega Pop, Brega Calypso, Brega Marcante, Brega Saudade, Tecnobrega, Melody, Tecnomelody … Verdadeiro hino (música oficial dos 400 anos de Belém), não há quem desconheça o clássico Ao Por do Sol, eternizado na…

Diva no Brasil

A soprano Mara Zampieri faz apresentação única no Theatro São Pedro, em São Paulo, dia 13 de agosto, acompanhada do pianista Marco Antonio Bernardo, depois de 19 anos sem vir ao Brasil. Ela é considerada uma das grandes cantoras da Itália dos anos 90, aplaudida nos principais teatros do mundo, do Scala de Milão ao São Carlo de Nápoles, Ópera de Berlim ao Liceu de Barcelona, EUA, Ásia e América do Sul. No programa, L. W. Beethoven (1770-1827) – Ah, perfido!; G.Rossini (1792- 1868) – L ‘ ultimo ricordo; J.Massenet (1842- 1912) – Elegie tristesse du soir; F.Lizt ( 1811- 1886) – Transcrição do Liebestod da ópera Tristão e Isolda de R. Wagner (solo para piano) e Parafrase da ópera Rigoletto de G. Verdi (solo para piano); R. Wagner ( 1813- 1883) – Träume; P. Tosti( 1846- 1916) – -Lasciami! Lascia ch’io respiri- “ Quatro canzoni d’Amaranta” (1907) (Gabriele D’Annuunzio); F. Cilea ( 1866- 1950) – Vita breve (una lettera) ( Annie Vivanti); W. Ferrari (1876-1948) – Quando ti vidi; P. Cimara (1887- 1967) – Spiando ai vetri (1956?) (Carlo Zangarini); G. Menotti (1911-2007) – Rassegnazione ”Canti della lontananza (1967); U.Giordano(1867-1948) – Notturno da ópera Fedora (solo para piano);F. Cilea – Io son l’umile ancella da ópera de Adriana Lecouvreur; G.Puccini (1858- 1924) “Vissi d’ arte” da ópera Tosca; e Carlos Gomes (1836-1896) – Quale orribile peccato da ópera Fosca. E eu estou usando babador porque amanhã a minha Gabriella vai fazer master class com a diva italiana.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *