0
Quem está na fila deve procurar o centro de saúde, clínica ou hospital onde se cadastrou e checar se há necessidade de novos exames, levando cópia de comprovante de residência e CPF. É preciso ir à Central de Transplantes da Sespa (Rua Presidente Pernambuco, nº 489, entre Conselheiro Furtado e Gentil Bittencourt, em Belém, tel. (91) 4006-4284/8115-2941), das 8h às 10h ou 14h30 às 16h30, para atualizar dados. O Ministério de Saúde mudou o Sistema Nacional de Transplante. Agora os pacientes poderão consultar sua posição na lista de espera pela internet.
Quem não for recadastrado até 30 de novembro de 2010 perderá a vaga. Pelas novas regras, crianças e adolescentes têm preferência para receber órgãos de doadores da mesma faixa etária. No caso dos rins, menores de 18 anos podem ingressar na lista de transplantes antes mesmo de entrar na fase terminal da doença renal ou de ter indicação para diálise.
No Pará, 938 pacientes esperam nova córnea; 4 aguardam de coração e 777 precisam de rim. De 1994 até 30.08.2010 foram doados 1.109 órgãos, dos quais 72 só este ano. No mesmo período foram realizados 1.069 transplantes de córnea; 326 de rim; 21 de coração; 112 odontológicos e um de pele.
Só em 2010 já houve 86 transplantes de córnea, 26 odontológicos e 23 de rim. De 1994 a agosto de 2010, o Pará disponibilizou para a Central Nacional de Transplantes 10 córneas, 12 rins, 27 corações para beneficiamento de valvas cardíacas, 39 fígados e 6 pâncreas.
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, membro da Academia Paraense de Jornalismo, da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Dura lex

Anterior

Sem acesso à Justiça

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *