A Cosanpa abriu nada menos que seiscentos buracos imensos nos bairros mais movimentados de Belém, infernizando a vida de todo mundo com engarrafamentos e causando graves riscos de acidentes, principalmente porque chove sempre, e quando as ruas alagam os buracos…

O Procurador-Geral de Justiça César Mattar Jr. inaugurou nesta quinta-feira, 16, o Núcleo Eleitoral do Ministério Público do Estado do Pará, que vai funcionar na sede das Promotorias de Justiça de Icoaraci, distrito de Belém. O coordenador será o promotor…

A desembargadora Maria de Nazaré Saavedra Guimarães, que se destaca pelo belo trabalho que desenvolve à frente da Comissão de Ações Judiciais em Direitos Humanos e Repercussão Social do Tribunal de Justiça do Estado do Pará, e que já coordenou…

Brega no Pará é coisa séria. Tem Brega Pop, Brega Calypso, Brega Marcante, Brega Saudade, Tecnobrega, Melody, Tecnomelody … Verdadeiro hino (música oficial dos 400 anos de Belém), não há quem desconheça o clássico Ao Por do Sol, eternizado na…

De doméstica a assessora

O diretor do departamento de pessoal da prefeitura de Barcarena, Olival José do Espírito Santo, 45, foi preso ontem, em flagrante, pelo GrupoEspecial de Prevenção e Repressão a Organizações Criminosas, quando tentava subornar o radialista Carlos Baia, que denunciara o prefeito João Carlos Dias, por ter nomeado Semara Cristina de Souza Rosa, sobrinha do diretor, assessora da Procuradoria Geral Municipal, com salário de R$ 3.587,62. Segundo Baia, a moça trabalha como empregada doméstica, jamais exerceu a função ou recebeu qualquer salário e sequer sabia que era DAS na prefeitura. Olival abriu uma conta em nome da sobrinha noBanpará e outra no Banco do Brasil. Movimentou ambas e até fez empréstimo no BB de R$ 25 mil. Quando a história veio à tona, Olival Santos disse que Semara teria pedido exoneração para estudar e morar em outro município, mas foi desmentido pelo radialista. Baia conta que durante esta semana, Olival fez várias ligações para ele na tentativa de suborná-lo, propondo até R$ 3 mil semanais para que desistisse do processo judicial que iniciara. O radialista gravou tudo e entregou ao MP, que chamou a polícia e armou o flagrante, testemunhado pela própria promotora de justiça local. Olival está detido na delegacia de Vila dos Cabanos, enquadrado no artigo 343 do Código Penal, que prevê pena de reclusão de 3 a 4 anos.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *