0

Eu fujo e benzo-me três vezes quando encaro alguns desses prefácios contritos e singelos, que trazem os olhos no pó de sua humildade, e o coração nos píncaros de sua ambição. (…) Ora, pois eu atrevo-me a dizer à boa e sisuda crítica, que este prólogo não se parece com esses prólogos.” (Machado de Assis, em seu prefácio de Ressurreição, 1872).

Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, membro da Academia Paraense de Jornalismo, da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Pesca esportiva

Anterior

Viagem literária

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *