0
Vocês conhecem algum caso de empregado parceiro musical do gerente da empresa? Pois a “Lenda do Boto” foi composta por Wilson Fonseca na própria agência do BB em Santarém onde ele trabalhava, a pedido do então gerente, Jorge Chaves Camacho, que tocava piano ‘de ouvido’ e também era poeta e compositor. É dele a letra de “Saci Pererê“, que o maestro Isoca musicou. A gravação da “Lenda do Boto” – que vocês podem ouvir aí embaixo, é do CD do CORALFIT, sob a regência da maestrina Ádrea Taiana Figueira Lopes, com o maestro José Agostinho da Fonseca Neto no piano. Outra curiosidade: Isoca é parceiro musical do seu pai José Agostinho da Fonseca; do seu irmão Wilmar Fonseca; dos seus filhos José Wilson, Vicente, Maria da Conceição e José Agostinho Neto; e até dos seus netos José Agostinho da Fonseca Júnior e Jean Pablo.
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, membro da Academia Paraense de Jornalismo, da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Foi Boto, Sinhá!

Anterior

Machado dá samba

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *