0
À unanimidade, a Seção de Direito Penal do Tribunal de Justiça do Pará julgou a coronel da Polícia Militar do Pará, Ruth Lea Costa Guimarães, indigna de permanecer no oficialato da instituição. Ela foi denunciada pelo Ministério Público por prática de falta grave, referente à comercialização de veículos inservíveis doados pela PM à Fundação Pestalozzi.
O relator, desembargador Raimundo Holanda Reis, enfatizou as provas nos autos. O
s veículos eram recolhidos, em todo o Estado, pelo sucateiro Nicanor Joaquim da Silva, que inclusive pagou parcelas de um automóvel em nome da coronel, bem como um bilhete de passagem aérea para Belo Horizonte(MG). 

Foto de Ricardo Lima.  
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, membro da Academia Paraense de Jornalismo, da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Aprovado relatório sobre a Lei Kandir

Anterior

Beatriz Silveira Mileo

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *