0

Dirigentes da Associação dos Concursados do Pará reuniram hoje de manhã com os vereadores do PT Marquinho, Adalberto Aguiar, Otávio Pinheiro, Amaury e Alfredo Costa e do DEM, Carlos Augusto Barbosa, de oposição ao prefeito Duciomar Costa. Pediram apoio para a anulação do Edital 002/2011, do Processo Seletivo para Provimento e Formação de Cadastro de Reserva nos Cargos Temporários da Sesma, e a abertura de edital de Concurso Público, conforme preconiza a Constituição Federal.
O certame, que oferta 2.563 vagas para diversos cargos da Sesma, além de ser uma “seleção” para a contratação de servidores temporários, ainda cobra taxa de inscrição dos participantes. Promovido pelo Centro de Extensão, Treinamento e Aperfeiçoamento Profissional, o edital já sofreu retificação por causa de erros denunciados pela Asconpa ao Ministério Público do Estado.
Os vereadores receberam cópias dos editais e da Lei 8.745/93, que dispõe sobre a contratação de servidores por tempo determinado para atender a necessidade temporária de excepcional interesse público. A Asconpa também solicitou audiência pública na Câmara, para tratar da questão das admissões de servidores na administração pública do Município. 
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, presidente da Academia Paraense de Jornalismo, membro da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Polo Tapajós

Anterior

Vacas magras

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *