0
A permanência prolongada dos jovens na casa dos pais, em família, é considerado um dos principais problemas da Itália. Fatores econômicos, em particular o acesso ao mercado de trabalho e ao mercado habitacional de um lado, e fatores culturais de outro, são fundamentais na intenção. As coisas no país estão como eram há 50 anos, com os homens (53,5%), com idade entre 18 e 39 anos, superando as mulheres (41,7%), na resistência em deixar a casa dos pais.

Os dados emergem de estudo divulgado pelo Istituto Nazionale di Statistica – Istat, com base em uma pesquisa realizada em 2007. Veja o estudo completo clicando aqui.
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, membro da Academia Paraense de Jornalismo, da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Ah, os ingleses!

Anterior

Lula recua

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *