0
A festa da posse do governador Simão Jatene começou às 8h30 na Catedral da Sé, em Missa celebrada pelo arcebispo Metropolitano de Belém, Dom Alberto Taveira, e o arcebispo emérito Dom Vicente Zico.
Depois, Jatene, acompanhado pelo vice Helenilson Pontes, foi a pé até a Alepa, onde houve o juramento solene: “Prometo manter, defender, cumprir e fazer cumprir as constituições do Brasil e do estado do Pará, com objetivo de ajudar a construir uma sociedade livre, justa e solidária”. E encerrou assim seu discurso: “Há pouco espaço pra erros e revanchismos. O Pará é maior que todos nós, que partidos e instituições. É com muita humildade que assumo novamente o governo. Que Deus nos ilumine. Muito obrigado para cada um de vocês.
Em seguida, atravessou a rua para receber a faixa das mãos de Ana Júlia Carepa, em frente ao Palácio Lauro Sodré, hoje Museu do Estado. Antes, passou em revista a tropa da PM e depois discursou ao povo e concedeu entrevistas. Agora começa o show musical.
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, presidente da Academia Paraense de Jornalismo, membro da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Terminal fluvial

Anterior

O discurso de Jatene

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *