0
Os platôs Almeidas e Aviso, localizados na Floresta Nacional Saracá-Taquera, no distrito de Porto Trombetas, município de Oriximiná-PA, têm castanheiras nativas com significativas diferenças demográficas. É o que revela o estudo “Densidade, estrutura e distribuição espacial de castanheira-do-brasil (Bertholletia excelsa H. & B.) em dois platôs de floresta ombrófila densa na Amazônia setentrional brasileira”, publicado na mais recente edição do Boletim de Ciências Naturais do Museu Paraense Emílio Goeldi. O estudo avaliou a abundância, a distribuição espacial, a estrutura em diâmetro, altura e idade de castanheiras nativas dos dois platôs.
No Almeidas, com 763 hectares, foram encontradas 1.140 castanheiras, sendo nove centenárias, com diâmetros acima de 300 cm, fato considerado raro nos dias atuais pelos especialistas, enquanto que no Aviso, que é maior, com 1.365 ha., foram identificados apenas sete exemplares.
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, presidente da Academia Paraense de Jornalismo, membro da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Detran & Polícia

Anterior

Certificação empresarial

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *