0

O ministro da Defesa, Waldir Pires, foi o último a saber do acidente. A Aeronáutica diz que não tem nada a ver, porque desta vez o controle de tráfego aéreo não tem nenhuma responsabilidade. Joga a culpa na Infraero, que cuida da infra-estrutura dos aeroportos, e na Anac, a agência civil que substituiu o antigo DAC e que deveria regulamentar o setor e definir a malha aérea brasileira. O jogo de empurra marca o descrédito no sistema de vôo e na capacidade do governo gerir a situação. E agora, vamos esperar a próxima tragédia?

Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, membro da Academia Paraense de Jornalismo, da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

AUTO-CONVOCAÇÃO DO CONGRESSO JÁ!

Anterior

Conversas gravadas

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *