0
Quem duvidava de que o trânsito em Belém ainda poderia piorar, acredite: no início desta noite os perueiros fecharam a Almirante Barroso e suas transversais e aí, ó: o próprio demônio deve ter feito questão de assistir à agonia de quem tenta, em vão, voltar para casa, seja no próprio automóvel ou espremido e em pé, nos ônibus exalando gás carbônico para todos os lados.
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, presidente da Academia Paraense de Jornalismo, membro da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Tributos cercados de paraísos fiscais

Anterior

Mudança efetivada

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *