Membro da Academia Brasileira de Ciências Contábeis (Abracicon), a professora doutora Leila Márcia Elias participou recentemente do Congresso Internacional de Contabilidade da Universidade de São Paulo. Como parte da programação do Núcleo de Contabilidade e Meio Ambiente da USP, que…

Shäron Moalem, médico que ficou conhecido mundialmente por prever no começo da pandemia da Covid-19 que mais homens morreriam vítimas do vírus do que mulheres, diz que o sexo feminino é mais forte que o masculino quanto à sobrevivência, assim…

No período de 10 a 28 de agosto, o navio-hospital-escola Abaré começa nova expedição, oferecendo a 75 comunidades do rio Tapajós nos municípios de Santarém, Aveiro e Belterra serviços de atenção básica à saúde: consultas médicas, odontológicas e de enfermagem,…

O IV Distrito Naval da Marinha do Brasil ativou nesta quarta-feira (4), o Grupo de Embarcações de Operações Ribeirinhas do Norte uma nova Organização Militar em Belém (PA), com propósito de contribuir para a aplicação do Poder Naval na área…

AMPEP desagrava promotor

A Associação do Ministério Público do Estado do Pará (AMPEP) vem a público demonstrar seu total apoio e desagravar o associado Edson Augusto Cardoso de Souza, promotor de justiça renomado, reconhecido por sua competência e seriedade, bem como por sua vasta experiência na atuação do Tribunal do Júri em Belém. O associado vem sofrendo incessantes ataques nas redes sociais por parte de Hélio Gueiros Júnior, que é pai do réu Hélio Gueiros Neto, acusado do crime de Feminicídio. 

O promotor aqui desagravado recebeu regularmente os autos acima mencionados e providenciou o andamento, ofertando a Ação Penal – Denúncia de acordo com sua livre convicção e independência. Sem sombra de dúvida foi também pautado pela imparcialidade e ética, atributos reconhecidos ao Promotor de Justiça. O total cumprimento do dever funcional do promotor de justiça fica comprovado pelo êxito alcançado nas instâncias judiciais. Tanto o Tribunal de Justiça do Estado do Pará (TJE) e no Superior Tribunal de Justiça (STJ) mantiveram a denúncia e consideram que há elementos suficientes para o recebimento da ação penal. 

Na esfera administrativa, o correto posicionamento do promotor já foi ratificado em representação apresentada pelos familiares do denunciado, a qual tramitou no Conselho Nacional do Ministério Público e corregedoria local e foi arquivada. Esta Associação entende o sofrimento das partes e todos os envolvidos no episódio, o que muitas vezes leva a manifestações apaixonadas, desarrazoadas, sem coerência e nenhuma espécie de fundamento. Porém manifesta total apoio ao associado Edson Souza e repudia qualquer ilação desonrosa à sua postura profissional. 

A AMPEP tem segurança de que a Ação Penal será julgada de acordo os ditames legais, respeitado o contraditório e a ampla defesa. Contudo, repudia os ataques sofridos e ainda declara que jamais temerá insultos e tentativas de intimidação a seus associados, propondo as medidas judicias necessárias. 

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *