A Secretaria de Estado da Fazenda do Pará publicou extrato de dispensa de licitação para contratar a Prodepa, por R$800.427,88, a fim de desenvolver novo site da Transparência do Governo do Pará, com criação de nova arquitetura de informação, navegação…

Andar de motocicleta proporciona histórias, experiências e adrenalina. Motos oferecem facilidade de locomoção rápida e de conseguir estacionamento. Mas a liberdade é, sem dúvida, o motivo número 1 de todo motociclista. Sentir o vento, o clima, fazer parte da paisagem. Este é…

Os fatos que ensejaram a prisão preventiva do SGT Gildson dos Santos Soares e o afastamento da Coronel QOPM/PA Andréa Keyla Leal Rocha do Comando de Policiamento Ambiental da Polícia Militar do Pará descortinaram uma situação gravíssima e surreal dentro…

Barcos regionais a motor, veleiros, vigilengas, rabetas, bajaras, canoas ubás, igarités, catraias, botes fazem parte da memória afetiva, produtiva e econômica parauara, navegando pelo oceano Atlântico, baías, rios que mais parecem mares, lagos, igarapés, furos, estreitos, igapós e campos alagados…

Alepa pede agilidade à polícia

Os três presos pela morte da empresária. Foto: ascom Polícia Civil

Repercutiu intensamente na Assembleia Legislativa o vídeo que circula nas redes sociais no qual o ex-cabo da Polícia Militar do Pará e ex-vereador Maurício da Luz Ramos, preso como agenciador do assassinato da empresária e funcionária pública municipal de Paragominas Maria Augusta da Silva, 62 anos, aparece algemado, em uma viatura, acusando o deputado estadual Sidney Rosa, o secretário de Estado Adnan Demachki e o prefeito de Paragominas, Paulo Tocantins, de envolvimento no crime.


Na tribuna, Sidney Rosa afirmou sua inocência, de Adnan Demachki e de Paulo Tocantins, e denunciou que os três são vítimas de tentativa de chantagem e extorsão. Foi aparteado e apoiado pelos deputados Cássio Andrade, Luiz Afonso Sefer, Eraldo Pimenta, Martinho Carmona, Carlos Bordalo, Hildegardo Nunes e Márcio Miranda. Todos estranharam que o vídeo tenha sido gravado no interior do veículo que conduzia o preso, e não durante audiência perante um juiz ou representante do Ministério Público. 

O presidente da Alepa, deputado Márcio Miranda, vai oficiar ao delegado-geral Rilmar Firmino pedindo celeridade na investigação, a fim de que tudo seja prontamente esclarecido. O presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia, Carlos Bordalo, manifestou solidariedade, inclusive em nome da bancada do PT, sustentando que a criminalização dos políticos só interessa aos que não têm compromisso com a democracia.

Em nota conjunta, Sidney Rosa, Adnan Demachki e Paulo Tocantins repudiaram as acusações e qualquer ato de violência, e anunciaram que estão requerendo das autoridades a devida investigação e responsabilização, nos âmbitos administrativo e judicial (cível e penal), do autor dos comentários e dos que fizeram a gravação e a divulgaram.

Conforme a polícia, Maurício e Charles Charles Sarmento de Lira – que está foragido – pretendiam montar negócio na reciclagem do lixão da Prefeitura de Paragominas, mas a vítima, detentora da concessão do serviço no município, era considerada um empecilho.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *