0
Alô, polícia! Na Curuzu, quase na esquina com a 25 de Setembro,  uma casa abandonada às proximidades de uma escola para jovens e adultos (EJA) está sendo refúgio de malfeitores e os moradores locais denunciam a presença de um homem que fica à espreita das mulheres que passam sozinhas, provavelmente para cometer estupro. Outro dia, uma moça foi abordada pelo tal suspeito, mas gritou tanto que apareceu muita gente e ele fugiu correndo. 
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, presidente da Academia Paraense de Jornalismo, membro da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

80 dias sem homicídios em Dom Eliseu(PA)

Anterior

Cadeira de rodas para Dulce Rosa Rocque

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *