0
Em abril de 2007, Joleen Baughman, 39, sofreu ferimentos graves em acidente de carro. Seis meses depois, surgiram efeitos colaterais inesperados: intensos impulsos sexuais. No início, ela e seu marido ficaram felizes, mas, depois, seu apetite se tornou um problema para o casal. Seu desejo sexual é incontrolável. Fica excitada ao menor movimento – sentada, curvada, andando, e até ao simples toque da roupa. Diagnóstico: “Síndrome de Excitação Sexual Persistente”, provocada pela lesão num nervo da pélvis. Já pensou se isso acontece com a sua mulher?
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, presidente da Academia Paraense de Jornalismo, membro da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Bancos terão mais segurança

Anterior

Esforço concentrado

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *