0
O prefeito de São Miguel, Vildemar Rosa Fernandes, escapou hoje da acusação de não repassar a contribuição sindical dos servidores do município para a conta do sindicato durante 4 anos. Os 2% eram descontados direto no contracheque, com direito a auxílio gás e farmácia. O desembargador relator, João Maroja, constatou apenas atraso de algumas parcelas, em virtude das dificuldades financeiras da gestão, posteriormente honradas pela Prefeitura. As Câmaras Criminais Reunidas do TJE e o próprio MPE absolveram o prefeito.
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, membro da Academia Paraense de Jornalismo, da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Jarbas Passarinho

Anterior

Um quinto

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *