0
O Complexo do Tapajós, com investimento de R$ 31 bilhões, poderá ser leiloado dentro de 3 anos. Inventário da Eletrobrás, Eletronorte e Camargo Corrêa identificou viabilidade de cinco pontos de aproveitamento ao longo dos rios Tapajós e Jamanxim, que totalizam 10,682 mil MW de capacidade instalada. Detalhe: esses locais estão cercados por extensas áreas de preservação ambiental. A proposta prevê usinas em São Luiz do Tapajós, com 6,133 mil MW de potência, Jatobá, com 2,338 mil MW; Cachoeira dos Patos, com 528 MW de capacidade instalada; Cachoeira do Caí, com 802 MW; e Jamanxim, com 881 MW. Após análise e aprovação na Aneel, as empresas começam estudo de viabilidade e EIA/Rima. Os ganhadores das concessões das hidrelétricas administrarão os parques nacionais da região. Leia matéria completa no Uruá-Tapera.
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, presidente da Academia Paraense de Jornalismo, membro da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Programa excelente

Anterior

Falsa espiritualidade

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *