Moda & beleza

Grazi Ribeiro

Eu uso moda paraense!!!

Nas minhas andanças por Belém tenho percebido um crescente número de marcas e lugares que vendem moda made in Pará. Trabalho na área já tem algum tempo e lembro que quando comecei dava para conhecer todo mundo que fazia coisas legais na cidade, hoje ficou um pouco mais difícil dar conta de conhecer tudo. Que bom! Porque isso quer dizer que está acontecendo coisas novas sempre e que o mercado está crescendo.
Reparei também que este campo parece ser ainda obscuro e desconhecido para muita gente de Belém, por exemplo, comecei a estudar moda em 2007, ingressando na primeira turma que existiu na Amazônia, há dez anos. Depois de formada comecei a dar aula em outro curso superior de moda, e isso já tem mais de seis anos, neste tempo perdi o controle do número de pessoas graduadas nos dois cursos, ou seja, é bastante gente produzindo moda, várias delas criando produtos de vestuário e acessórios. Mesmo assim vez ou outra me pego respondendo uma mesma pergunta para alguém que ainda não se inteirou nos parauaês: “Mas tem curso de moda em Belém?”. Respondo com prazer que já existe curso de moda por aqui há 10 anos.
Na minha trajetória pessoal e profissional por este campo posso dizer passei por alguns lugares, um deles foi desempenhando o papel de criadora / estilista / designer / empreendedora criativa ou como queiram chamar e vi que na realidade local uma mesma pessoa acaba acumulando várias funções, tendo que gerenciar, criar, vender, fazer estampa, embalagem, costurar, tudo ao mesmo tempo e isso realmente traz alguns entraves na questão da divulgação. Talvez isso justifique um pouco esse probleminha de comunicação, lembrando que nem sempre sobra grana para pagar um profissional para assessoria de imprensa.
Há algum tempo tenho me desafiado a, sempre que possível, presentear amigos e parentes com algum produto de moda local em aniversários ou outras datas comemorativas. Reconheço que nem sempre é fácil encontrar para vender tais objetos e imagino que se para mim, que trabalho na área, é difícil, a dificuldade para outras pessoas deve ser maior. Gostaria então de aproveitar para compartilhar alguns destes lugares que vendem moda local e autoral, com isso quem sabe consigo encorajar os leitores deste texto a talvez tentarem o mesmo?
Um dos lugares que gosto muito é o Solar Colaborativo, um espaço de co-working, cursos, eventos e claro, com uma lojinha de moda autoral que vende várias marcas de roupas, acessórios e objetos. Mais dois espaços que possibilitam este encontro com o que é feito aqui são o Espaço São José Liberto e as lojinhas da Estação das Docas, sendo que o primeiro, embora seja também conhecido como “Pólo Joalheiro”, não vende apenas joias, assim como na Estação não se encontra apenas produtos turísticos. Recentemente pude conferir também uma loja bem especial chamada O Cubo, que funciona das dependências da Casa Oiam, um outro espaço de economia compartilhada, cursos, eventos, estúdio fotográfico.
Além destes pontos de venda fixos, temos praticamente eventos pop up de moda autoral todos os fins de semana, as vezes até mais de um acontecendo concomitantemente, são ótimos para ir conhecendo as marcas e depois seguir os perfis nas mídias sociais para comprar. Alguns destes eventos que gosto muito são: Feirinha do MUFPA, Mercado autoral, Beirando a Moda e Bzrdmgs. Espero que vocês possam ir lá conhecer estes lugares e que muitas outras pessoas possam entrar na rede de pessoas que usam moda paraense!

Endereços dos lugares citados:
Solar Colaborativo: Av. Assis de Vasconcelos, 488C
O Cubo: Rua Arcipreste Manoel Teodoro, 616
Polo Joalheiro: Praça Amazonas, S/N
Estação das Docas: Av. Boulevard Castilho França s/n

Grazi Ribeiro: Estilista, Figurinista e Professora de Belém do Pará. Graduação em Letras e Moda, formação técnica em Figurino. É Mestre e Doutoranda em Artes.

Compartilhe:

Campanha
Apoiadores
campanha