Hoje, dia 23 de julho de 2021 às 19h, o Instituto Histórico e Geográfico do Pará realizada a nona “Live em Memória” da programação alusiva aos 121 anos do Silogeu, desta vez em homenagem ao centenário de nascimento do Almirante…

A igreja de São Francisco de Assis em Belém do Pará, carinhosamente chamada pelos fiéis de "Capuchinhos", completará cem anos de sua inauguração em 02 de outubro de 2022. A abertura oficial das festividades será com um concerto na igreja…

O trânsito continua matando mais do que muitas guerras. A administradora Gina Barbosa Calzavara, coordenadora dos bosquinhos da Universidade Federal do Pará, fez uma emocionante homenagem à memória do jovem Jean Serique Lameira, esportista do ciclismo e que também usava…

O Laboratório de Engenharia Biológica do Parque de Ciência e Tecnologia - PCT Guamá está estudando o sequenciamento genético do açaí, de modo a assegurar a rastreabilidade de ponta a ponta na cadeia produtiva e padrões de qualidade para os…

Salinas, do turismo à poluição



Com Salinópolis lotada de veranistas, a bandidagem rumou para lá. Imaginem que só neste mês as polícias civil e militar já prenderam mais de 80 criminosos! Felizmente, caiu o número de ocorrências de crimes graves que eram registrados na cidade em julho, como invasões às residências, assaltos à mão armada e até homicídios. As mais recentes prisões foram de quatro homens envolvidos em tráfico de drogas, roubo, associação ao tráfico, exploração de menores e posse ilegal de armas de fogo.


A prefeitura de Salinas fez o dever de casa para receber os visitantes. Limpou a cidade, asfaltou as ruas. Mas os veranistas continuam se comportando com a costumeira selvageria. Jogam todo o seu lixo nas areias das praias, achando que a maré alta vai levar tudo para o fundo do mar e por algum milagre desintegrar a poluição. É preciso pensar medidas mais severas como a aplicação de multas, por exemplo, a fim de que cessem os ataques ao meio ambiente.

O governo do Estado melhorou o acesso com a pavimentação da PA-320, a primeira rota turística da Amazônia Atlântica, que interliga Castanhal, São Francisco do Pará, Igarapé Açu, Timboteua e Salinópolis, denominada Rota Turística Belém/Bragança, que diminui o percurso em 40 Km e proporciona, de quebra, um passeio pela história do povo parauara, fazendo o trajeto da antiga estrada de ferro e apreciando prédios e estruturas históricas como a ponte de ferro sobre o rio Livramento e a caixa d’água da antiga ferrovia, que estão sendo preservadas. Além disso, dá para aproveitar a paisagem de rios, igarapés, florestas, fazendas e degustar frutas da estação nas barracas ao longo do trecho. Quem vai de Belém pega a estrada em Castanhal, segue até Timboteua, depois é só tomar no trevo a PA-124, que leva a Salinas.


Neste último final de semana de férias, aproveitem para descansar, badalar e se esbaldar, mas respeitem a natureza. Por educação e por amor à vida – dos outros e às suas.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *