Governador do Pará e presidente do Consórcio de Governadores da Amazônia Legal, Helder Barbalho está com agenda intensa em Brasília, e em reunião com Lula nesta sexta-feira (27) apresentou documento proposto pelo CAL. Para o desenvolvimento regional do bioma amazônico,…

O Papa Francisco nomeou o atual bispo da prelazia de Marajó (PA), Dom Evaristo Pascoal Spengler, bispo de Roraima (RR), que estava sem titular há um ano, desde a transferência de Dom Mário Antônio da Silva para a arquidiocese de…

Utilizar o futebol como ferramenta de transformação social para crianças e adolescentes de todo o Pará é o objetivo do projeto "Futebol Formando Cidadão", que será lançado neste domingo (29) no oeste paraense. A iniciativa é do Tapajós Futebol Clube,…

No próximo sábado, 28, é o Dia Nacional de Combate ao Trabalho Escravo. Esta semana, foram divulgados dados da Secretaria de Inspeção do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) referente a 2022, quando foram resgatados 2.575 trabalhadores em condições análogas…

Palavra do leitor

“Temos três problemas muito sérios a enfrentar:
1. A musculatura do mercado imobiliário vertical em Belém está tomando esteróides. Ou seja, prédios que antes se constuia em 5 anos estão sendo entregues em 3, sem que se tenha ampliado também a carga de fiscalização. Isto seria muito bom, mostraria eficiência no processo produtivo, mas a coisa não é bem assim;

2. Temos um órgão de classe, o CREA, que se limita a fornecer as ART’s e não fiscaliza “patavinas”.

Preocupa-se sim em averiguar se o Raimundo da periferia está fazendo uma reforma na sua velha casa, quando “COSNTATADO O ILÍCITO” o órgão encaminha todo um arsenal de multas FEDERAIS (e ai vale a força da Lei) para ferrar o pobre coitado.

Mas fiscalização que seria uma função mínima não se vê.

3. Pelo lado do Município, a Dona SEURB, que deveria fiscalizar, paralelamente, o caminhar da obra, preocupa-se em prender cadeiras as 23h dos bares e restaurantes da cidade, achando que a POSTURA da cidade somente está da terra para cima, quando o desabamento aconteceu da terra para baixo.

Os poucos e indisponíveis engenheiros não dão conta dos ESTERÓIDES de 39 andares que são importados do sul do País e que são as meninas dos olhos dos investidores latifundiários do sul e sudeste do Pará.

Acho que o prefeito Duciomar deveria criar a Secretaria de Catástrofes e teria como primeira tarefas cuidar da própria prefeitura que está um Caos.

Oswaldo Chaves”


Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *