As eleições de 2022 coincidem com o bicentenário da Independência e os 90 anos de conquista do direito do voto feminino, ocorrida em 24 de fevereiro de 1932. Durante todo o Império, as brasileiras não puderam votar e somente 43…

O Ecomuseu da Amazônia, da Fundação Escola Bosque (Funbosque) promoveu no domingo, 25, na Ilha de Cotijuba, o roteiro patrimonial, pelo encerramento da 16ª Primavera dos Museus. Os visitantes conheceram o pólo do Ecomuseu, a história de Cotijuba, que passa…

A prefeitura de Portel, em parceria com a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca, lançou na sexta-feira passada (23) o projeto Marajó Sustentável, aliado ao Programa de Desenvolvimento da Cadeia Produtiva da Seringueira no Estado do Pará…

As dunas em volta do apelidado “lago da Coca-Cola”, em Salinópolis (PA), estão sofrendo progressiva destruição e nenhum órgão fiscalizador está empenhado em conter esse desastre. Moradores locais e até veranistas já apelaram à Polícia Civil, ao Corpo de Bombeiros…

O indizível prazer e o perigo da moto

Andar de motocicleta proporciona histórias, experiências e adrenalina. Motos oferecem facilidade de locomoção rápida e de conseguir estacionamento. Mas a liberdade é, sem dúvida, o motivo número 1 de todo motociclista. Sentir o vento, o clima, fazer parte da paisagem. Este é um sentimento que só é possível compreender ao pilotar uma moto – ou amar alguém que ame isso. A motocicleta é uma forma incrível de sociabilizar. Assim como jipeiros, existem grupos de motociclistas por todo o país, que se reúnem periodicamente e fazem passeios, viagens e trocam experiências. E, mesmo quem prefere andar sozinho por aí, a qualquer momento que cruzar com outro motociclista vai ter sempre alguém para conversar, conhecer novas histórias e iniciar uma amizade. É um estilo de vida, muito mais do que um hobby ou meio de transporte.

Hoje é o Dia do Motociclista. A respeito da data, o médico Hélio Franco adverte:

“Motocicleta é um meio de locomoção e de mobilidade dos mais eficientes. O problema está no seu uso. É como Colesterol. Tem bom e tem ruim motociclista. Aqui no estado do Pará morre pelo menos um ao dia. E centenas, anualmente, ficam com alguma mutilação. Muitas tornam-se sequelas permanentes. Tem as locomotoras e as mais graves, as neurológicas. Tanto as mortes quanto as sequelas produzem enormes impactos previdenciários e também para o SUS e para a comunidade.

Temos no estado cerca de 20% da população com algum tipo de deficiência. A continuar a violência no trânsito, em especial quanto ao mau uso da nobre motocicleta, certamente em poucos anos esse percentual elevar-se-á consideravelmente! Converse com quem usa motocicleta!”

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *