Começou hoje (27) às 8h e segue até às 17h a votação nas prévias do PSDB para escolher seu candidato à Presidência da República. O resultado, se tudo correr bem, deve ser anunciado às 20h. O partido passou a semana…

Em uma aula prática da Faculdade de Medicina da Unifamaz, ontem, o professor Marcus Vinícius Henriques de Brito, visivelmente impaciente com a aluna que deveria demonstrar intubação em um boneco, questionou a falta de lubrificação prévia do paciente, ao que…

Na quarta-feira passada, dia 24, a audiência pública na Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara Federal, em Brasília, era para discutir a gravíssima situação na Terra Indígena Yanomami, mas o clima de enfrentamento entre bolsonaristas e lulistas inviabilizou…

O prefeito Edmilson Rodrigues anunciou que Belém tem condições de fazer o Carnaval 2022, após reunião hoje (25) à tarde com representantes das escolas de samba e blocos carnavalescos. Ele acredita que com mais de 80% de pessoas vacinadas contra…

Malária no Marajó

É de clamar aos céus a situação de miséria no Arquipélago do Marajó. Toda a região está em situação crítica. A malária grassa nos municípios.
Em Curralinho, só em janeiro deste ano, foram registrados 1.068 novos casos, segundo a Secretaria Municipal de Saúde. Em 2010, o total de casos chegou a 13 mil. Falta tudo, até mesmo microscópios para ajudar no diagnóstico, já que a rapidez na análise da coleta de sangue pode ajudar a combater a doença.
O município tem apenas 14 pessoas atuando nas comunidades na prevenção de doenças endêmicas. A Sespa conta apenas com um técnico para este trabalho, mas ele está – pasmem! – de licença. E não há sequer um servidor do Ministério da Saúde no combate à malária em Curralinho, cuja população é de 30 mil habitantes. A estrutura municipal de apoio ao combate da endemia dispõe de dois barcos e duas lanchas voadeiras, mas precisa de alimentação e combustível para que os técnicos se desloquem pelo interior.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *