O Procurador-Geral de Justiça César Mattar Jr. inaugurou nesta quinta-feira, 16, o Núcleo Eleitoral do Ministério Público do Estado do Pará, que vai funcionar na sede das Promotorias de Justiça de Icoaraci, distrito de Belém. O coordenador será o promotor…

A desembargadora Maria de Nazaré Saavedra Guimarães, que se destaca pelo belo trabalho que desenvolve à frente da Comissão de Ações Judiciais em Direitos Humanos e Repercussão Social do Tribunal de Justiça do Estado do Pará, e que já coordenou…

Brega no Pará é coisa séria. Tem Brega Pop, Brega Calypso, Brega Marcante, Brega Saudade, Tecnobrega, Melody, Tecnomelody … Verdadeiro hino (música oficial dos 400 anos de Belém), não há quem desconheça o clássico Ao Por do Sol, eternizado na…

Uma reunião no Ministério Público do Estado do Pará colocou em pauta a situação caótica da Unidade de Conservação Estadual Área de Proteção Ambiental da Ilha do Combu, onde proliferam construções e empreendimentos comerciais irregulares, transporte fluvial desordenado, festas e…

Estranhamento PT-PMDB continua

Enquanto no
Planalto o líder do PMDB na Câmara, deputado federal Eduardo Cunha(RJ), arrepia a relação com PT, aqui na
planície amazônica o deputado federal Cláudio Puty(PT-PA), vai marchar com o grupo que lidera na Democracia
Socialista, a DS, amanhã, até a sede do diretório estadual do PT, e lançar seu
nome ao governo do Pará, em sinal de protesto contra o acordo celebrado entre o
ex-presidente Lula e o senador Jader Barbalho para que o PT apoie a candidatura
a governador de Helder Barbalho(PMDB-PA). O partido decidirá
se confirma a aliança ou terá candidato próprio no próximo dia 29, durante
congresso estadual. Mas 80% dos 400 delegados que votarão no congresso interno
são ligados à corrente majoritária, a Construindo um novo Brasil (CNB), antigo
Campo Majoritário, de Lula e Paulo Rocha, o candidato ao Senado pela coligação
PMDB-PT.

Puty reclama que o
acordo de cúpula nacional reverteu posição tomada em fevereiro do ano passado,
quando a maioria do diretório estadual votou pelo lançamento de candidatura
própria, e que a aliança já no primeiro turno tem tudo para fracassar, que a
aproximação com o grupo de Jader pode tirar votos de Dilma no Pará e favorecer
a reeleição do governador Simão Jatene (PSDB). Pesquisa do Ibope aponta que a
presidente tem 68% das intenções de voto entre os eleitores paraenses. Ele defende
a reedição da estratégia de 2006, com duas candidaturas, para forçar o segundo
turno.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *