Começou hoje (27) às 8h e segue até às 17h a votação nas prévias do PSDB para escolher seu candidato à Presidência da República. O resultado, se tudo correr bem, deve ser anunciado às 20h. O partido passou a semana…

Em uma aula prática da Faculdade de Medicina da Unifamaz, ontem, o professor Marcus Vinícius Henriques de Brito, visivelmente impaciente com a aluna que deveria demonstrar intubação em um boneco, questionou a falta de lubrificação prévia do paciente, ao que…

Na quarta-feira passada, dia 24, a audiência pública na Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara Federal, em Brasília, era para discutir a gravíssima situação na Terra Indígena Yanomami, mas o clima de enfrentamento entre bolsonaristas e lulistas inviabilizou…

O prefeito Edmilson Rodrigues anunciou que Belém tem condições de fazer o Carnaval 2022, após reunião hoje (25) à tarde com representantes das escolas de samba e blocos carnavalescos. Ele acredita que com mais de 80% de pessoas vacinadas contra…

Começa hoje o rito do impeachment

O presidente da Câmara dos deputados, Eduardo Cunha, vai ler hoje em plenário o pedido de impeachment da presidente da República, Dilma Rousseff, e a sua decisão, que será publicada no Diário da Casa. Na mesma sessão, ele determinará a criação da comissão especial que vai analisar a denúncia e receber a defesa da presidente, que será notificada e terá prazo de 10 sessões plenárias para apresentar a sua defesa. O rito é determinado pela Lei do Impeachment e normas regimentais da Câmara. O trâmite é rápido.

Funciona assim: a comissão especial terá 66 deputados titulares e igual número de suplentes, indicados pelos líderes partidários, a fim de garantir a participação de todos os partidos e blocos da Câmara. Tão logo seja formada, no prazo de 48 horas, faz a primeira reunião para eleger o presidente e o relator. Nesta fase, pode haver disputa pelos cargos, que são decididos por maioria simples.
A partir do recebimento da defesa da presidente, a comissão especial terá cinco sessões do plenário para votar o parecer, que pode ser pelo recebimento ou não da denúncia. 

O parecer aprovado será submetido ao plenário, ao qual cabe a palavra final sobre a abertura de processo contra a presidente da República. A votação será 48h após a publicação do parecer da comissão especial.
Para que a Câmara autorize a abertura de impeachment contra Dilma, são necessários 342 votos (2/3 da Casa), em votação nominal. A partir daí, o Senado faria o julgamento da presidente. 

Vejam aqui a íntegra da decisão de Eduardo Cunha. 

Leiam aqui o inteiro teor do pedido de impeachment.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *