O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Chicão, convocou e empossou Torrinho Torres, primeiro suplente do Podemos, na vaga do deputado Igor Normando, que está licenciado para exercer o cargo de secretário de Estado de Articulação da Cidadania. O novo parlamentar…

Reconhecimento máximo da Associação Paulista de Críticos de Artes a obras de Literatura, Música popular, Arquitetura, Artes Visuais, Cinema, Dança, Rádio, Teatro, Teatro Infantojuvenil e Televisão, o Prêmio IPCA, anunciado na segunda-feira, 6/2, contemplou o livro de contos “Eu já…

A sesquicentenária samaumeira que perdeu seus galhos na madrugada desta segunda-feira (6) é memória afetiva de todos os paraenses e até de gente de fora do Pará e do Brasil que frequenta Belém durante o Círio de Nazaré. Localizada em…

O Tribunal Regional Eleitoral do Pará oficializou o resultado da eleição suplementar em Viseu 39 minutos após o encerramento da votação. Foi eleito prefeito Cristiano Vale (nº 11 – PP – Voltando pra Cuidar da Gente) e vice-prefeito Mauro da…

A decisão judicial sobre Vila do Conde

Defensoria Pública do Estado do Pará, Ministério Público Federal e Ministério Público do Estado do Pará avaliarão, nesta quinta-feira, 22, em reunião às 9:30h na sede do MPE-PA em Barcarena, a decisão da Justiça Federal de negar o pedido de fechamento do porto de Vila do Conde, até que as carcaças de bois que se soltaram do casco do navio naufragado sejam removidas. O juiz federal Ruy Dias de Souza Filho entendeu que não restou provada a real necessidade da medida como pressuposto para a retirada dos resíduos nocivos à saúde e ao meio ambiente. 

Contudo, o magistrado acatou outros pedidos da ação. Assim que forem oficialmente notificadas da decisão, a Companhia Docas do Pará, a Minerva S/A e a Norte Trading Operadora Portuária Ltda. terão 48 horas para retirar as carcaças espalhadas pela região e três dias para comprovar plano e cronograma para retirada do óleo já espalhado, do óleo que ainda está no navio e das carcaças que ainda estão no navio.
A CDP, a Minerva e a Norte Trading terão, ainda, 48 horas para começar a fornecer 80 litros de água mineral por mês às famílias citadas na ação, durante dois meses ou até que comprovem que a poluição terminou, e 72 horas para fornecimento de máscaras contra pó e odores às famílias impactadas, também durante dois meses ou até que a poluição termine. A multa para cada item descumprido é de R$ 5 mil. 

Por sua vez, o MPE-PA desistiu da ação cautelar ajuizada na sexta-feira perante a 1ª Vara Cível de Barcarena, a fim de evitar conflito positivo de competência entre as Justiças Federal e Estadual, já que duas ações idênticas acarretariam  litispendência.

Acompanhem aqui o processo nº 0028538-38.2015.4.01.3900 , que tramita perante a 9ª Vara da Justiça Federal em Belém

Leiam aqui a íntegra da decisão do juiz federal.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *